“Beleza nessa profissão pode ajudar, mas pode atrapalhar muito também”

Acabou o bang bang, não existe mais  o “Tio” nem o “Pai” da facção criminosa da novela “A Regra do Jogo”. Hoje o horário nobre  cede espaço para os conflitos familiares, amores impossíveis e belas paisagens. “Velho Chico”, novela escrita pela Edmara Barbosa e Bruno Luperi, com supervisão de texto do talentoso Benedito Ruy Barbosa, promete alavancar o horário nobre da Globo, que não anda em seus melhores períodos.

Qual novidade no elenco? A presença do ator, modelo e cantor Pablo Morais, que vem se esforçando como nunca para aproveitar a oportunidade conquistada pelas mãos do diretor da trama, Luiz Fernando Carvalho, que teve percepção do talento e força jovial do ator.

Nessa entrevista exclusiva, Pablo Morais revela como funciona os bastidores da moda, comenta sobre sua banda TrIBos, porque ficou de fora do elenco da novela “Totalmente Demais” e outras curiosidades. Vamos todos torcer por esse jovem ator, que a novela consiga atender as expectativas dos telespectadores e que o sucesso chegue de forma natural e rápida. Afinal de contas, os noveleiros têm pressa de se apaixonar novamente por uma boa novela!

Pablo Morais

Pablo Morais. Foto: Divulgação

Cj Martim: Foi isso mesmo? Estava escalado para novela “Totalmente Demais” e depois acabou sendo chamado para” Velho Chico”? O que essa mudança trouxe na sua mente e como teve que desconstruir toda concepção do personagem anterior, para o atual?

Pablo Morais: Exato. Estava escalado pro Charles, personagem da novela das 19 horas. Estava muito feliz com ele, já tinha alguns detalhes de técnica de dramaturgia e já estava há quatro meses trabalhando com a equipe maravilhosa, que sentirei saudades. Acredito muito no trabalho do Luiz Henrique Rios, sei que vai ser lindo, gostaria de ter feito essa novela com ele, que é um diretor que admiro. Mas, agora a TV Globo acabou me colocando de ultima hora na novela das 21 horas, estou com outro tipo de sentimento pra viver. Beleza nessa profissão pode ajudar, mas pode atrapalhar muito, e sinto que o Luiz Fernando Carvalho acredita no meu artista, ele tem uma sensibilidade de reconhecer amor pela arte, vontade e magia.

O Luiz da oportunidades pra quem ele acredita que tenha potencial. E, mais uma vez, ele esta acreditando em mim. Sou muito grato a essa confiança, profissionalismo e parceria que estou criando diante do meu oficio, com esse diretor de grande sabedoria.  Luiz Fernando Carvalho e Benedito Ruy Barbosa, estão no comando de tudo.

Morava em Nova York, em 2012 com minha namorada, quando chegou o teste de Subúrbia. Gravei o texto que me mandaram e, eu mesmo, enviei. Aí, ele (Luiz Fernando Carvalho) aprovou. Deixei apartamento, namorada, amigos e possibilidades de vida em Nova York, pra voltar e interpretar o personagem Bacana, em Subúrbia, em 2012. Ali, conheci e comecei uma etapa mágica da minha vida, e que agora vou continuar com o Luiz Fernando Carvalho, Antonio Carnevale, e Nelsinho Fonseca. Todos responsáveis pela minha volta ao Brasil. Obrigado, amem. Vamos nessa!

Cj Martim:  Pablo, você se encontra no olho do furacão?

Pablo Morais:  Novela das 21 horas, na Rede Globo, tem uma responsabilidade enorme como todos sabemos. Farei o meu melhor, pra contribuir com essa obra.

Cj Martim: Qual trabalho como modelo, pode destacar? Já se emburreceu com a profissão?

Pablo Morais: Vários. Fotos com Terry Richardson para a campanha da Blue Man, campanhas das marcas Ricardo Almeida, Redley e Vivara, que foi fotografado por Mert And Marcus, ao lado da atriz Laura Neiva. Moncler que fiz em Miami com Bruce Weber. Agora, estou no livro “SIR” do super fotografo Mario Testino , meu amigo, com quem trabalhei diversas vezes.Claro, como toda profissão tem momentos bons e ruins, mas como profissional devemos manter o fluxo e respirar fundo sempre (risos).

Cj Martim: Qual foi o mergulho emocional, que precisou, para dar vida ao personagem Bacana no “Subúrbia”? Qual foi a função social do personagem, para essa geração, muitas vezes desassistida pelas autoridades?

Pablo Morais: O ano da Minissérie “Subúrbia” (2012), foi divisor de águas na minha vida pessoal e profissional. Porque estava morando em Nova York, com uma namorada e voltamos pro Brasil pra trabalhar na Globo e, em um momento tão importante, ela se mostrou muito diferente quando voltou ao Brasil e acabamos terminando. Então, peguei essa perda, esse buraco, essa angústia e coloquei no Bacana, meu personagem. Primeiro, pela raiva que ele tinha do amor não correspondido pela protagonista Conceição, interpretada pela Erica Januza, segundo porque ele era um cara que não tinha família nem amigos  e o seu coração criava uma farsa.

Na minha opinião, o personagem mostrou que o mal é só ausência do entendimento do bem. Quando o bem-estar próprio é entendido, a prática é uma consequência. E o Bacana mesmo do seu jeito, mostrou que a atenção ao próximo (principalmente pra quem tem mais dificuldade de se relacionar socialmente) é muito importante, dar atenção é amor.

Laura Neiva e Pablo Morais campanha VIVARA

Laura Neiva e Pablo Morais na campanha da Vivara. Foto: Divulgação.

Cj Martim: Como não se perder nesse universo ilusório da fama, onde muitas pessoas começam a tratar você de maneira superlativa e sempre querendo distanciar o artista de pessoas comuns ?

Pablo Morais: Eu tenho muito bem concretizado dentro da minha cabeça da onde eu venho, onde eu estou, e onde eu quero chegar. Então, não tenho como me perder nesse universo ilusório da fama. E, eu acho, que essa coisa de fama subir a cabeça é coisa de pessoa que não é artista.

Cj Martim: Como foi a experiência de dividir a cena com Giulia Gam e trabalhar com o humor na sua participação na novela  “Sangue Bom”?

Pablo Morais: Foi especial, por ela que é uma atriz de muito talento, e também por ser minha primeira gravação em estúdio de novela. Foi lindo!

Cj Martim: Como a música abriu seu olhos e fez o convite para caminhar com ela?

Pablo Morais: No meu aniversário de 17 anos, já tocava violão como hobby, mas ganhei um presente do meu amigo Cande Salles, que convidou o meu ídolo Caetano Veloso, pra tocar nesse festa, no meu violão, foi mágico. Comecei um mergulho na música brasileira depois desse aniversário histórico.

Pablo Morais Velho Chico 2

Pablo Morais na pele do Cícero. Foto: Divulgação.

Cj Martim: O clipe da música “A bola não cai” ficou com um resultado fantástico. Tudo se enquadra e faz sentindo no clipe. A linguagem do videoclipe para muitos críticos, era questão de tempo para seu fim, mas não ocorreu isso. Acha que os videoclipes produzidos aqui, podem ser equiparados a grandes videoclipes de fora? Quais suas referências nesse plataforma de divulgação?

Pablo Morais: Sim, porque hoje em dia todos podemos ter acesso a bons equipamentos que deixam o vídeo com uma qualidade gringa. Gosto de vídeos com pegada mais contemporânea, o áudio, a capitação de luz, tudo isso conta para o resultado final do projeto, principalmente a produção.A Banda DIE ANTWOORD tem clipes muito bem produzidos.The Rolling Stones a música acompanha muito bem o sentido do clipe, é incrível o olhar do diretor.Haikaiss-MC shaw-sandrão RZO fizeram um clipe com plano seqüência que é uma característica do extraordinário diretor Martim Scorsese, acho  foda!

Cj Martim: Qual o perfil dos seus fãs? Qual é o seu discurso ? Qual é a atitude que essa geração quer e precisa do artista?

Pablo MoraisComo transito em diversos universos artísticos, acredito, que tenho um público bem diversificado. Moda, música, pintura, dança, interpretação, artes plásticas, são artes” distintas “, todas são geradas pelos sentimentos, todos têm um lugar mais fundo, todos sentimos, choramos, e nos alegramos

Meu discurso?  A arte é única maneira de salvar a terra, a única maneira de transcender os sentimentos e os sentidos. Acredito, que devemos, nós artistas, manter a nossa força, o nosso sonhar que se torna irreal pelos tempos atuais. Estamos no lugar e na hora de dizer alguma coisa, usar caneta e a folha para expressar o amor. Devemos nos apegar ao nosso dom. Porque dele teremos consciência dos canais. A arte é o principal canal. Nossos irmãos, mentores, antepassados. Estão presentes no nosso progresso carnal, sentimental, espiritual e energético.

Cj Martim: Quem levanta você depois de uma queda e quem oferece um abraço longo, que não precisa de palavras para confortar você?

Pablo Morais: Minha família, muito bom saber que eles estão sempre por perto, e me apoiando em tudo.

Veja o que Pablo Morais pensa sobre o amor, os fãs, a vida…
Conexão com a graça!
União e gentilezas !
Descobrir sensações!
Paixão por simplicidade !
Olhares,jeitos toques e beijos 
São as grandes belezas da vida.
Momentos mais simples, aqueles que dão vontade de chorar.
Sorriso sincero que da vontade de guardar.
Atitude de conexão pro bem, evolução do ser, se aprofundar no amor pela vida, o artista tem que ser exemplo de canal do bem. E entender a época que ele vive, e entender qual mensagem ele tem que passar pra sua geração e as próximas que estão por vir. Deixar claro, que o que vai salvar é o sentimento mais puro: AMOR. As vezes acho, que sou o sucessor do Jim Morrison (risos).

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s