Raphael Sander: ‘A estabilidade na profissão de ator é uma ilusão’

Encenando o espetáculo ‘Alair’– no teatro Laura Alvim- no Rio de Janeiro, até 02 de Julho; um dos participantes da nova temporada do programa ‘Dancing Brasil’, na RecordTV, apresentado por Xuxa; além de ter chamado atenção pelos dilemas e sensualidade do Leo, seu personagem na novela ‘Verdades Secretas’, na Globo, a execução dessa mistura toda tem um nome: o ator Raphael Sander, nosso entrevistado.

Ele deve ter enfrentado muitos preconceitos; ele, em algum momento, pode ter sentido inseguranças e tristezas, mas o impulso pra lutar, caminhar e acreditar, sempre teve! É o nosso Raphael, menino gigante por dentro!

PTM_8986

Raphael Sander. Foto/ Thiago Martini.

Cj Martim: Qual mergulho emocional e desgaste físico vem enfrentando na peça ‘Alair’?

Raphael: A peça é muito gostosa de fazer. Amo fazer “Alair”. Nosso diretor, Cesar Augusto, nos proporcionou um ambiente incrível desde o início. E o texto do Gustavo Pinheiro faz com que a gente se delicie fazendo-o. Meus companheiros de cena Edwin Luisi e André Rosa são pessoas incríveis, com quem aprendo muito todo dia.

Cj Martim: O palco não assusta? Não confronta a ansiedade de um ator?

Raphael: A princípio sim. Mas você pega o gosto pela coisa. E depois não consegue largar mais. Segundas e terças fico entediado porque não tenho peça.

Cj Martim: Como foi a experiência em trabalhar em ‘Totalmente Demais’ e ‘Verdades Secretas’, duas novelas completamente diferentes e público idem?

Raphael: Maravilhoso. Profissionalmente me deu um bom repertório. Pude experimentar produtos bem diferentes no período de um ano e meio. Sou muito orgulhoso do trabalho que fizemos em ambas as novelas.

Cj Martim: – Qual sua opinião sobre o contrato por obra? Existe uma liberdade para o ator, mas um risco, não?

Raphael: Uma liberdade necessária. O risco que você fala é presente na vida das pessoas de qualquer maneira, com contrato longo ou sem. Quando a pessoa entende isso, começa a viver como sempre quis e fazer o que gosta. A estabilidade é uma ilusão. Quanto antes você se livrar dela, mas rápido vai conseguir viver feliz.

Cj Martim: O brasileiro pode apontar o dedo e chamar político de corrupto? Se alguns praticam o ‘jeitinho brasileiro’…

Raphael: Infelizmente temos essa cultura do “jeitinho”. Mas isso não justifica o que está sendo descoberto no panorama político. Cadeia neles, multa. Impossibilidade de exercer cargos públicos. Cargos públicos são para alguém idôneo comprovadamente, abalizado. Precisamos fiscalizar. O poder que eles têm foi dado a eles por nós. Podemos tirar a qualquer momento. Nós brasileiros precisamos entender isso e exercer nossa cidadania com vigor. Nós mesmos arcamos com os custos da nossa própria ignorância.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s