Glória Perez: ‘A paixão dilui o empoderamento de qualquer ser humano’

Não negue.Você ficou aflito em algum capítulo de ‘A Força Do Querer’. Glória Perez, autora da trama, foi responsável por isso e olha, que bom! Nesta entrevista, ela faz uma análise coerente da trama.Vários adjetivos se perdem para definir Glória, simplesmente não tem definição.

glória-perez-divulgação_Globo

Glória Perez. Foto/ Divulgação.

Cj Martim‘A Força do Querer’ vai ser lembrada por grandes personagens, grandes interpretações. Em êxtase?

GlóriaMuito feliz. É bom demais terminar um trabalho alcançando o resultado que se foi buscar. 

Cj MartimVocê devolveu ao público o prazer de acompanhar uma novela em horário nobre. Ou seja, aquela teoria que novelas já não fascinam mais é extremamente equivocada, não?

GlóriaEsse é o tipo de predição que quando eu estreei, em 1983, já faziam, e cada vez mais países investem no formato. Enquanto houver gente no mundo, as pessoas vão gostar de ouvir histórias de gente. As nossas novelas têm sido o registro do nosso cotidiano. Fazem parte do cotidiano do nosso povo. 

Cj MartimA atuação do ator e cantor Fiuk vem causando muitas polêmicas nesta reta final da trama, lembrando muito o que aconteceu com o ator Ricardo Macchi em ‘Explode Coração’. Com um ritmo insano de uma novela,é maldade exigir que o ator ou atriz esteja atuando sempre bem em todas as cenas? Consegue fazer um paralelo diante desses casos citados?

GlóriaEsse barulho em relação ao Fiuk não é a opinião geral não. Ele é um estreante, claro. Você não pode comparar nem cobrar dele a mesma experiência dos atores já consagrados com quem contracena. 

Cj MartimCheguei a imaginar em um final trágico na reta final. Rubinho atirando em Bibi e, posteriormente, ele morrendo. Como não causar frustrações de um público que acompanhou a novela desde o início e não quer ter decepções na reta final?

GlóriaO bom é isso: é atiçar a imaginação do público, de modo que cada um comece a desenhar um encaminhamento e um final todo seu para as personagens. Final que pode coincidir ou não com aquele que o autor pensou. O bom mesmo é ser surpreendida por algo que a gente não pensou. Concorda? 

Cj MartimSabemos que, dificilmente, o homem visita uma mulher quando ela é presa. Mas é algo comum mulheres visitando homens quando eles estão na cadeia. O feminismo, o empoderamento feminino, se dilui com a paixão, com o amor?

GlóriaA paixão dilui o empoderamento de qualquer ser humano. Mas é uma verdade também que a ideia do amor ocupa uma posição bem mais central na vida das mulheres, e isso explica essa realidade das cadeias.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s