Isabella Scherer: ‘Eu dei a sorte de entrar em Malhação Viva A Diferença’

Hoje é o último capítulo do seriado ‘Malhação- Viva A Diferença’ e da última entrevista exclusiva do blog com quem fez parte desse projeto, como é o caso da atriz Isabella Scherer, que interpretou a personagem Clara.

Os assuntos não se resumiram somente ao seriado global mas à moda, feminismo, rotina de trabalho e outros.

vestido2

Isabella Scherer. Foto/ Divulgação. Assessoria

CjMartim: Como surgiu o desafio em participar de ‘Malhação Viva A Diferença’? A oportunidade veio em um bom momento?

Isabella: Acho que foi o momento perfeito pra fazer Malhação. Eu dei a sorte de entrar nessa temporada. Além de estar muito feliz com o trabalho, fico muito feliz com a mensagem que a gente passa para as pessoas. Não tenho dúvidas que, com certeza, veio na fase certa da minha vida. Acho que, se tivesse sido antes, eu não estaria tão pronta quanto agora.

CjMartim: Qual limite da sua vaidade? Ela é frágil ou forte para enfrentar a correnteza da fama, do sucesso?

Isabella: Eu não tenho muita vaidade. Na verdade, eu sou bem tranquila quanto a isso. Eu não costumo ligar muito pra opinião dos outros nem tenho problema pra me arrumar todos os dias. Sou bem tranquila, graças a Deus!

CjMartim: O que a moda representa na sua vida, no seu cotidiano, e se acha saudável as pessoas se influenciarem muito pelo que os artistas usam.

Isabella: A moda representa muito pra mim, mas num estilo pessoal, é uma forma de me expressar. Eu não gosto de me prender a nenhuma tendência. Eu não acho saudável as pessoas ficarem usando algo que alguma pessoa usa/usou. Para mim, para você usar ou não uma peça, você tem que se sentir bem, confiante e confortável nela; e é isso que eu faço.

CjMartim: O que antes não entendia e agora entende, nessa rotina intensa de gravações e estúdios de TV

Isabella: Pra falar a verdade, eu me surpreendi! Quando eu comecei a gravar na época das preparações, quando falavam que a gente gravaria uma média de 20 cenas por dia, eu achava que isso era impossível porque os outros trabalhos que tinha feito, a gravação era mais rápida, eram poucas cenas porque era uma série fechada, que já tinha começo, meio e fim. Existia muito mais tempo pra fazer as cenas. Hoje, vejo que é possível, sim, gravar tantas cenas e está sendo muito gostoso. Estou adorando essa rotina intensa.

CjMartim: Acredita que o feminismo também liberta os homens?

Isabella: O feminismo é apenas a igualdade. Eu não acredito que tenha a ver com tirar algum peso dos homens. É só a luta pelos direitos iguais que nós mulheres merecemos.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s