Raphael Rossatto: ‘O DUBLADOR NO BRASIL NÃO GANHA MAL, PORÉM NÃO GANHA TÃO BEM QUANTO DEVERIA’

Entrevista exclusiva com o dublador do personagem Senhor das Estrelas, do filme ‘Vingadores: Guerra Infinita’, aqui do Brasil. O nome dele é Raphael Rossatto, que também é ator, cantor e futuro youtuber. Todas suas dúvidas sobre a profissão de dublador, acredito, que vão ser dissolvidas nesta conversa.

15

Raphael Rossatto. Foto/ ErnnaCost.

CJMartim: A carreira de dublador, financeiramente, é atraente no Brasil?

Raphael: Não podemos dizer que ganhamos mal, mas também não ganhamos tão bem quanto deveríamos, pois infelizmente não temos ainda a valorização merecida do povo brasileiro de uma forma geral. Aqui pra conseguirmos viver de dublagem, temos que dublar muito, todos os dias, é uma loucura, muitas vezes nem conseguimos almoçar pois temos que atravessar a cidade pra ir de um estúdio a outro com horários apertados. Mas é isso, quem dubla muito consegue tirar uma boa grana, quem está começando ainda não pode se dar ao luxo de viver da profissão.

CJMartim: Como lida com o ego ao dublar grandes personagens de filmes campeões de bilheteria no mundo?

Raphael: Não posso mentir, o ego momentaneamente dá uma inflada sim, mas rapidamente desinfla e o pés voltam ao chão. É um trabalho muito importante, mas não podemos deixar de pensar que nós somos uma versão dublada daquele idioma, a imagem e os créditos são do ator que atua de fato no filme, temos nosso valor, lógico, mas nunca devemos nos sobrepor a isso. Ter o pé no chão é essencial pra que o trabalho flua com a maior perfeição possível e em harmonia com todos que participam, direta ou indiretamente do trabalho.

CJMartim: Qual vai ser o diferencial do seu canal no YouTube? O excesso de linguagem informal, utilizada por muitos para se aproximar do público jovem, realmente é necessário nesse tipo de mídia?

Raphael: Na verdade, eu ainda estou pensando no rumo que o canal vai tomar, e acho sim que a linguagem informal é importante. Nós não somos formais no nosso dia a dia, e as pessoas querem ver quem nós somos de verdade, então quanto mais verdadeiros formos em frente a câmera, acho que mais proximidade com o público conseguimos ter. Nesse canal, apesar do nome ‘Eu Dublei’, eu vou falar de dublagem, de teatro, de música, vão ter clipes, bate papo, brincadeiras, vai ser o mais descontraído possível.

CJMartim: Fazer novelas nunca foi um foco para você? 

Raphael: Nunca foi um foco, mas já tentei algumas vezes sem sucesso. Adoraria atuar em uma novela, mas se isso não acontecer não vai ser uma grande frustração, sou muito feliz fazendo o que faço e isso já me completa.

CJMartim: Por que o público vem perdendo a paciência com artistas que não se posicionam diante de causas que, indiretamente, divulgam a exaustão?

Raphael: Como eu disse anteriormente, o público não quer mais ver as pessoas perfeitinhas que estão sempre felizes, que não se abalam com nada, que não arrotam, que não vão ao banheiro, não transam, acho que cada vez mais as pessoas querem ver quem nós somos de verdade, como nos posicionamos como seres humanos em frente a qualquer tipo de situação. Acho que não tem mais espaço pra fazer cara de paisagem e acenar, temos que ser verdadeiros em qualquer situação, mesmo que isso acabe nos expondo. pelo menos é o que eu penso. Autenticidade é tudo.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s