Ana de Biase: ‘Sempre tive o lado emocional muito bem equilibrado’

Ana de Biase. Foto/ Márcio Romano.

Fama. Beleza. Equilíbrio. São termos presentes nesta entrevista exclusiva com a ex-salva vidas do programa Caldeirão do Huck nos anos 2000, Ana de Biase. Sem espaço para saudosismos pueris, gratidão demonstrada pelo apresentador Luciano Huck e completamente voltada para novos projetos, Ana mostra que não se acomodou ao rótulo de “musa do caldeirão”. Leia!

CJMartim: Ser Salva Vidas do Caldeirão do Huck deu uma grande notoriedade para você, mas trouxe algum rótulo desnecessário?

Ana: Não, muito pelo contrário. Graças a Deus, a personagem cativou o público adolescente e muitas crianças também! Foi maravilhoso receber o carinho dessa galera. Só tenho boas lembranças dessa época e ótimas recordações que ficaram eternizadas na minha memória! A personagem fazia brincadeiras lúdicas e divertidas com a plateia e não tinha um apelo totalmente sensual, embora o maiô ser bem pequenino… (risos) Eu fico muito feliz em receber até hoje esse carinho todo. Tenho alguns fãs que viraram meus queridos amigos. E tenho muita gratidão por tudo o que vivi nesse trabalho… Por isso, só agradeço a Deus por ter tido a sorte em ser a Salva Vidas do Caldeirão do Huck.

CJMartim: Já acompanhava o trabalho do Luciano Huck? Teve a oportunidade de trocar ideias com ele de como conduzir a carreira, lidar com fama?

Ana: Sim, já acompanhava e sempre admirei o trabalho do Luciano. Depois que o conheci pessoalmente passei a admirá-lo ainda mais por todo o seu profissionalismo, educação com todos ao seu redor, dedicação e amor pelo que faz. A nossa relação sempre foi muito profissional e conversávamos pouco, mas ele sempre era muito prestativo e participativo no quadro da Salva Vidas, inventando brincadeiras novas para divertir a plateia.

Ana de Biase. Foto: Wagner Carvalho

CJMartim: Como surgiu o convite para participar do quadro ‘ Saúde e Aventura’, do programa Radar, da afiliada da Band? Como a saúde vai ser abordada?

Ana: O convite foi feito através da produtora Target Produções, do Espírito Santo, depois que fiz uma matéria há alguns anos atrás fazendo rapel lá na minha terrinha, em Vitória. O Renato, dono da produtora, continuou acompanhando a minha carreira profissional, acreditando no meu sonho de ter um programa esportivo e que falasse também de saúde, sempre motivando às pessoas a terem uma vida mais saudável e feliz! Mantivemos contato com o intuito de futuramente trabalharmos juntos. Agora, surgiu a oportunidade na Band, TV Capixaba / Programa No Radar e, graças a Deus, foi possível colocar em prática o nosso trabalho juntos. No que se refere à saúde, ela é abordada em todos os sentidos para estimular uma melhoria na qualidade de vida das mulheres entre 25 a 65 anos de idade. O Saúde & Aventura fala sobre saúde em geral, não só a saúde do corpo, mas também a saúde da pele, dos cabelos e da mente. Portanto, aborda temas como esportes e aventuras proporcionando o bem-estar, além de viagens, cultura, lazer e tudo o que representa o universo feminino, com o intuito de inspirar mulheres a estarem sempre se cuidando, se amando e se valorizando para levarem uma vida equilibrada, leve e feliz!

CJMartim: Inúmeras mulheres e homens propagam estilo de vida saudável no Instagram, mas muitos, internamente, acabam mutilando seus corpos e “injetando” ilusão nas pessoas. Já foi vítima ou algoz disso?

Ana: Eu acredito que a mídia social é uma grande influenciadora de opiniões e incentivadora de estilos de vida mas não concordo com alguns “absurdos” e imagens “fakes” que são expostos nas redes sociais. Há um enorme exagero e muitas pessoas perderam completamente a noção e, na maioria das vezes, extrapolam na maneira que se expõem.

CJMartim: Em algum momento a fama repentina adoeceu você emocionalmente? Recebeu um “abraço” longo do deslumbre?

Ana: Nunca. Sempre tive o lado emocional muito bem equilibrado em relação à fama e nunca tive ilusões ou deslumbramentos. Sempre soube que a personagem seria passageira e a fama é apenas a consequência do trabalho. A realização profissional, ou seja, gostar e sentir prazer no que se faz, não tem preço! Eu larguei a faculdade de direito e descobri que o jornalismo esportivo era o que me deixava feliz! Me formei em jornalismo e sempre acreditei que algum dia chegaria o tão sonhado momento de realização plena! Isso que sempre foi o primordial para mim, estar feliz na minha escolha profissional.

CJMartim: O que acha de algumas famosas mostrarem estrias e celulites nas redes sociais? Acredita que essa aceitação ao corpo é verdadeira ou uma forma encontrada de atrair mais curtidas? O público realmente quer ver celulites de famosas?

Ana: Eu acho até bacana mostrar o lado verdadeiro da sua vida, do que se passa com você e dos seus reais defeitos, pois ninguém é perfeito e num mundo que vivemos atualmente onde todos podem usar o recurso do photoshop para mostrar somente a beleza e a “tal perfeição”, é legal quando vemos a exposição real e verdadeira da vida de alguém. É claro que usar uma luz que valorize a foto, buscar o seu melhor ângulo e perfil ou alterar sutilmente a textura da pele são métodos super válidos e interessantes para ficarmos mais satisfeitos com a aparência. O que não acho bacana é perceber que isso virou moda e muitas pessoas agora estão exagerando e fazendo esse tipo de situação ser forçada apenas para atrair mais seguidores e curtidas. O público não quer ser enganado, pelo contrário, ele quer ver o mais natural possível, independente se tem estrias e celulites ou não.

CJMartim: Ser mãe é renunciar muita coisa ou não abre mão de seus projetos?

Ana: Ser mãe é renunciar muitas coisas na vida de uma mulher, principalmente, nos primeiros anos de vida do seu filho, a começar pela enorme transformação que o corpo e os hormônios passam. Acredito que é uma abdicação saudável, um momento de entrega em que o filho depende total e exclusivamente da mãe. E acho super importante e fundamental a mãe estar sempre presente na vida e na educação do filho. Mas passando a fase inicial, acho que tudo deve voltar ao normal em todos os sentidos: como mulher, esposa, amiga, profissional e, ao mesmo tempo, conciliar com o papel de mãe, sem perder a vaidade e a vontade de buscar os seus sonhos, objetivos e, consequentemente, ter sempre a alegria de viver em todos os aspectos da vida.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s